terça-feira, 18 de abril de 2017

O voto que é NÃO VOTAR.

O voto que é não votar.

Dizem que votar é um dever cívico. Mas, dever cívico é apanhar o lixo do chão e meter no cesto, é ajudar a senhora a atravessar, é cumprimentar um polícia na rua, é telefonar para a câmara a dizer que está ali uma lâmpada fundida, é apanhar o cocó do cão, é não fazer barulho, é ajudar os mais pobres, é rir dos mais ricos, é não enganar os turistas quando eles pedem direcções, é fazer a barba a trautear o hino, é trabalhar e distribuir trabalho, é vencer a preguiça, é pensar nos outros, é lutar por melhorar qualquer coisa, em casa, no trabalho, na rua. 

Votar em eleições NÃO É um dever cívico. É ser cúmplice, isso sim, de um sistema que está nas mãos da incompetência, da corrupção e do compadrio.



"Se não votas não te podes queixar" - dizem. É mentira. Um cidadão português pode queixar-se sempre, mesmo que nunca tenha olhado para um boletim de voto, porque nasceu neste país, é aqui que trabalha e paga os seus impostos. 

Aqueles que não querem votar nestas eleições, não votem e queixem-se. QUEIXEM-SE BEM ALTO DOS MISERÁVEIS E DOS QUE VOTAM NELES, porque se os portugueses ficassem em casa sempre que há eleições legislativas e presidenciais, este país começava a livrar-se das "abéculas".
   
Não legitimo estes políticos sem vergonha, que vendo o estado a que chegou o país, ainda têm a lata de concorrer, em vez de se exilarem para sempre. Se o tivessem feito, Portugal não tinha um défice escondido, como tinha a Grécia; Portugal não tinha uma bolha imobiliária, como tinha a Espanha; Portugal não via os seus bancos cair, como a Irlanda viu. A nossa crise é mais profunda. Temos uma dívida gigante e não temos um tostão. A culpa não é da crise internacional, é dos políticos portugueses.

Não vou votar. Nem num destes fantoches, nem em branco nem nulo. Nada. Não legitimo este sistema que tem de cair em cima dos corruptos e dos incompetentes que o fizeram à imagem e semelhança dos seus interesses. Portugal deve ter pessoas com muito valor nos bastidores. Pessoas que não se atrevem a lutar com estes “animais políticos”, treinados nas escolas do crime da política. 
  

É por isso preciso parar de votar nesta corja. Não se pode participar no acto eleitoral.


Nem em branco, porque esse voto é só um sinal de que "não gosto destes". 

Pois, mas é preciso mostrar que não se gosta destes, nem dos amigos destes.
Nada. Zero. Pois, eles são TODOS IGUAIS. 


Guilherme Koehler in "A Bandeira Branca".

Sem comentários:

Enviar um comentário

Os 10 Mandamentos do comentador responsável:

01 - Não serás excessivamente longo.
02 - Não dirás falso testemunho.
03 - Não comentarás sem deixar o teu nome.
04 - Não blasfemarás, nem invocarás o nome de Deus em vão.
05 - Não te desviarás do assunto.
06 - Não responderás só com links.
07 - Não usarás de linguagem profana e grosseira.
08 - Não serás demasiado curioso.
09 - Não alegarás o que não podes evidenciar.
10 - Não escreverás SÓ EM MAIÚSCULAS.

Obs. A moderação de comentários está activada, portanto, os vossos comentários só ficarão visíveis após aprovação da administração.

Não serão aprovados comentários de autores anónimos.