quinta-feira, 18 de junho de 2015

O Regimento de Infantaria Nº XIX de Cascais.

O Regimento de Infantaria Nº XIX de Cascais.  

« (...) A história de Cascais como sede de unidades militares pode dividir-se em três períodos principais. O primeiro começa em 1703, quando aqui foram fixadas três companhias de Infantaria que dariam origem ao Regimento de Infantaria 19* e acaba em 1834, quando este Regimento foi extinto pela Convenção de Évora-Monte (também conhecida por Concessão, ou Capitulação de Évoramonte).
O *Regimento de Infantaria 19, que se manteve em Cascais por mais de 130 anos, ligou a sua história à Cidadela de Cascais, como seu quartel base, e daqui partiu para integrar a Divisão Auxiliar a Espanha que esteve no Rossilhão e na Catalunha em 1793-1795, assim como integrou a força Anglo-Portuguesa que participou na Guerra Peninsular, desde o Buçaco, em 1810, até às últimas batalhas em solo francês, em 1814.
A Divisão Auxiliar a Espanha era constituída por seis regimentos, sendo um deles formado por efectivos do Regimento de Infantaria 19 de Cascais, comandado, nesta campanha, pelo coronel Francisco de Melo de Mendonça da Cunha Meneses, que viria a ter os títulos de Conde de Castro Marim em 1802, Marquês de Olhão em 1808, ano em que foi nomeado um dos governadores do Reino.
O RI 19 foi dissolvido, como os restantes corpos do Exército, por Junot, em 22 de Dezembro de 1807. 
Os seus elementos foram integrados na Legião Portuguesa que Junot enviou para França e que saiu do país em Abril de 1808. Mas logo a seguir à Convenção de Sintra, em 30 de Agosto de 1808, e incluindo muitos dos desertores da Legião Portuguesa, foi reorganizado o RI 19 em Cascais, embora com apenas 200 homens. Em Janeiro de 1809 já o RI 19 tinha 1.600 homens e foi a partir desta unidade que se constituiu, juntamente com forças do Regimento de Infantaria 7 e do Batalhão de Caçadores 2, uma das brigadas portuguesas que integrou a força Anglo-Portuguesa presente no Buçaco em Agosto de 1810.
Já em França, foram as seguintes as acções da unidade que incluía tropas do RI 19: Batalha de Nivelle, em 10 de Novembro de 1813; Combate de Hastingues, em 23 de Fevereiro de 1814; Batalha de Orthez, em 27 de Fevereiro de 1814. As forças portuguesas regressaram a Portugal a partir de 30 de Maio de 1814, onde foram recebidas de forma entusiástica.
No dia 25 de Março de 1828, o RI 19, juntamente com outras unidades, seguiu a causa legitimista de Dom Miguel, comparecendo em formatura no Terreiro do Paço em Lisboa.
Depois de ter participado nas campanhas da Guerra Civil, acabou, como dissemos, por ser dissolvido definitivamente pela Convenção de Évora-Monte.

*Um Regimento com o mesmo número viria mais tarde a ser constituído, mas sem qualquer ligação a esta unidade de Cascais. A sua sede situa-se, até hoje, na cidade de Chaves, onde se instalou em 1885 ...».




O Estandarte Pessoal D'EL-Rei Dom Miguel I de Portugal usado nesta altura, possuía as mesmas cores da maioria das Bandeiras Regimentais da época, mas era bipartido e com as armas de Portugal ao centro, como podemos ver na foto abaixo:


O Pendão de Combate de S.M.F. Dom Miguel I de Portugal.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Os 10 Mandamentos do comentador responsável:

01 - Não serás excessivamente longo.
02 - Não dirás falso testemunho.
03 - Não comentarás sem deixar o teu nome.
04 - Não blasfemarás, nem invocarás o nome de Deus em vão.
05 - Não te desviarás do assunto.
06 - Não responderás só com links.
07 - Não usarás de linguagem profana e grosseira.
08 - Não serás demasiado curioso.
09 - Não alegarás o que não podes evidenciar.
10 - Não escreverás SÓ EM MAIÚSCULAS.

Obs. A moderação de comentários está activada, portanto, os vossos comentários só ficarão visíveis após aprovação da administração.

Não serão aprovados comentários de autores anónimos.